HomeSaúdeAlimentação na gravidez

Alimentação na gravidez

Nutrição durante a gravidez, aqui estão os alimentos a evitar

A gravidez é um período único e especial para a mulher 'esperta', mas para poder viver esses nove meses ao máximo, é preciso ter alguns cuidados redobrados, principalmente na alimentação. Devemos pensar que tudo o que ingerimos vai para o nosso bebê. A nutrição adequada é, portanto, de fundamental importância para o seu crescimento.

Nutrição na gravidez, não aos falsos mitos

Não só devemos estar atentos à quantidade de alimentos ingeridos - desfazemos mitos como comer por dois - mas sobretudo à qualidade e segurança dos alimentos. Durante a gravidez a mulher sofre uma série de alterações hormonais com diminuição das defesas imunológicas, e consequente redução da resistência a doenças infecciosas. Por esta razão, deve ser dada mais atenção à cozedura dos alimentos, à qualidade e à frescura dos produtos.

Perigos ocultos nos alimentos

Existem algumas doenças relacionadas à alimentação que, se ingeridas durante a gravidez, podem levar a problemas muito sérios ao bebê que temos no útero, como malformações fetais ou aborto, por isso é preciso ter muito cuidado e seguir algumas regras, mas simples.

Algumas mulheres são imunes à toxoplasmose, então elas poderão comer mais alimentos do que aquelas que não são. Mas além da toxoplasmose (potencialmente presente em alguns alimentos crus) devemos ter cuidado com algumas bactérias que são transmitidas através dos alimentos, como salmonela, listeria, brucelose e muitas outras.

Quais alimentos evitar na gravidez

Isso não significa que você tenha que ficar aterrorizada durante toda a gravidez com o pesadelo do que comemos, mas simplesmente tome algumas precauções extras. Vamos ver brevemente quais alimentos evitar durante a gravidez.

Carne crua ou mal cozida. Pode ser portador de toxoplasmose e salmonela, então não há problema em consumi-lo, mas cozinhá-lo muito bem para eliminar o risco. Evite tártaro, carpaccio, carne picada e todas as carnes cruas.

Salsichas. O mesmo se aplica à carne mal cozida. Portanto, evite presunto cru, carne defumada, bresaola, salame. Em vez disso, você pode comer presunto cozido ou mortadela.

Peixe cru ou mal cozido. É um portador potencial de salmonela e listeria. Por isso, evite sushi e tártaro. Preste atenção também aos crustáceos e moluscos, para serem consumidos apenas cozidos e bem frescos. O consumo de peixes como atum, espadarte, garoupa e robalo também deve ser moderado, pois podem conter mercúrio.

Ovos crus. Tal como acontece com a carne e o peixe, eles só devem ser consumidos cozidos. Preste atenção também aos alimentos que podem conter ovos crus, como tiramisu, maionese caseira, gemada e molhos diversos.

Queijos macios e leite cru. Preste especial atenção aos queijos mal conservados ou com bolores como brie ou gorgonzola. Absolutamente não recomendado beber leite cru não pasteurizado ou recém-ordenhado.

Frutas e vegetais crus. Frutas e vegetais são essenciais na nossa dieta, mas durante a gravidez se você os come crus, deve lavá-los muito bem com amuchina ou bicarbonato e depois enxaguá-los muito bem. No restaurante, evite comer a salada ou salada de frutas, pois dificilmente será lavada com esses cuidados. Vá em frente em vez de legumes cozidos.

Alcoólico. O álcool em geral e especialmente os licores fortes são proibidos durante a gravidez. De fato, foi demonstrado que a ingestão de bebidas espirituosas durante a gravidez predispõe a malformações fetais, retardo mental, retardo do crescimento do recém-nascido e perda de peso ao nascer. Alguns ginecologistas dão permissão para beber um copo de vinho de vez em quando, mas como não se sabe exatamente qual é a quantidade alcoólica inofensiva, em suma, é melhor evitar o vinho também, especialmente no primeiro trimestre, período em que quais são formados, os órgãos do nascituro.

Café chá. Café e chá podem ser consumidos mas com moderação, sem ultrapassar dois cafés ou duas xícaras de chá por dia. Também reduzimos as bebidas à base de cafeína pelo mesmo motivo. Para evitar os energéticos (bebida energética) que são ruins para a mãe e o bebê.

Temperos. Não exagere nas coberturas. Reduza o sal e não use muitos temperos se o trato gastrointestinal for mais sensível.

Açúcares. Limite os açúcares, especialmente o açúcar adicionado aos alimentos.

Com todos os cuidados indicados, a nutrição durante a gravidez pode ser saudável, saborosa e equilibrada, rica em cereais que dão a energia certa, carboidratos, proteínas, fibras, frutas.

E não nos esqueçamos de beber pelo menos um e meio/dois litros de água todos os dias, sempre útil para a hidratação.

Paula Dongo

+ postagens

Artigos Relacionados

Artigos recentes

Commenti recentes

Traduzir »