HomemercadosNo Brasil, os massacres de agrotóxicos se somam ao desmatamento. Acordo insustentável UE-Mercosul

No Brasil, os massacres de agrotóxicos se somam ao desmatamento. Acordo insustentável UE-Mercosul

O Brasil liderado por Jair Bolsonaro conhecido como Nero - Nero, devido ao nível recorde de desmatamento causado por uma política incendiária - também entrará para a história pelo massacre causado por agrotóxicos.

As investigações realizadas no âmbito do Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida mostram a extensão de um massacre que se soma aos roubos de terras em detrimento das comunidades indígenas (1,2,3).

Enquanto isso, os estados membros da União Européia estão se apressando para ratificar o tóxico tratado UE-Mercosul. (4) Com a única exceção da França, que se retirou em fevereiro de 2021. (5)

Bolsonaro, necropolítica

Uma comissão especial O parlamentar está agora lançando uma investigação sobre a responsabilidade de Jair Bolsonaro no desastre da pandemia, que no Brasil registrou 360 mil mortes e 14 milhões de infecções, segundo estimativas oficiais.

'Enquanto milhares de trabalhadores masculinos e femininos sofremos os males da contaminação, somos afligidos pela necropolítica (Juliana Acosta, Fernando Carneiro)

'Liberdade vale ainda mais que a vida ', ele alegou Black em seu discurso à nação na semana passada. (6) Enquanto a falta de sedativos obriga os médicos a imobilizar fisicamente os pacientes em terapia intensiva.

Necropolítica e agrotóxicos, água e alimentos

A necropolítica por Jair Bolsonaro também se expressa à frente da legislação ambiental e agroalimentar. Em apenas dois anos, o Brasil aceitou sem reservas o registro de 1.059 produtos agroquímicos. (7) Um terço dos quais, note-se, está proibido na União Europeia devido aos graves perigos para a saúde e o ambiente.

O Ministério da Saúde brasileira e sua agência reguladora ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) destacam níveis alarmantes de contaminação de água e alimentos:

- as águas de um quarto dos municípios brasileiros revelam a presença de coquetel de 27 pesticidas,

- 51% dos alimentos monitorados publicamente contêm resíduos de pesticidas,

- intoxicações agudas por agrotóxicos, entre 2010 e 2020, mataram 1.987 pessoas segundo dados oficiais, tão parciais quanto o trabalho formal. Negligenciando, ça vai sans dir, doenças crônicas decorrentes do uso desses venenos.

75% florestas primárias, ordem de fogo

O Congresso Nacional e o governo federal brasileiro são dominados por grandes produtores de commodities agrícolas, que têm conseguido atrair investimentos colossais de Corporação global (Cargill, Bunge, Archer Daniels Midland, etc..). soja transgênica, milho, óleo de palma, carne de gado, couro e madeira também destinados a Made in Italy e suas DOPs (8,9).

O 'progresso da publicidadedo governo Bolsonaro - com uma retórica digna de quem arrastou a Itália para a abominação da lei racial, bem como para a guerra - incita os cidadãos brasileiros a explorar os recursos naturais'respeitando 25% das florestas'. Ou seja, devastar 75% da Amazonas, savanas do Cerrado e outros pulmões verdes.

Agrotóxico, política na encruzilhada

Líder global para o consumo de agrotóxicos e outros agrotóxicos, o Brasil está na encruzilhada seja para manter a primazia dos venenos ou reposicionar seu modelo de produção. Dois projetos de matriz antitética aguardam votação no plenário da Câmara Federal:

- o pacote de venenos (Pacote do Veneno, PL 6.299/2002), visando flexibilizar ainda mais o já bastante frágil marco regulatório de agrotóxicos no Brasil,

- a Política Nacional de Redução de Agrotóxicos - PNARA (Política Nacional de Redução Agrícola, PL 6.670/2016), abre a esperança de transformar o Brasil no maior produtor de alimentos saudáveis ​​do mundo, protegendo seu povo e sua biodiversidade.

Desmatamento e venenos, informação e luta

ABRASCO (Associação Brasileira de Saúde Coletiva), ABA (Associação Brasileira de Agroecologia) e a Campanha Permanente Contra Agrotóxicos e pela Vida (Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e pela Vida) vão publicar um dossiê de investigação aprofundada do desastre socioambiental em curso.

'Um sonho vale uma vida? Não sei. Mas aprendi com a pouca vida que passei, a morte não sonha. Devemos clamar: por uma agricultura sem venenos, com justiça social e que gere saúde' (Pedro Terra, poeta).

A luta contra o desmatamento e os venenos nos pulmões verdes do planeta deve ser conduzido por nós mesmos com nossas decisões de compra, bem como de votação. Face a uma política europeia e nacional sempre subordinada aos interesses dos Corporação, só podemos insistir na compra exclusiva de produtos provenientes de cadeias de abastecimento orgânicas, éticas e justas. Cadeia de suprimentos curta 100%, incluindo ração, para toda a vida. Feira comercial no que vem de longe.

Para outras reflexões, convidamos você a ler nosso ebook 'Covid-19, ABC, Volume III - Planeta'.

Dário Dongo

Note

(1) Fernando Ferreira Carneiro, Juliana Acosta Santorum. Governo Bolsonaro tem registro de mortes e agrotóxicos. Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida. 20.4.21, https://contraosagrotoxicos.org/tag/anvisa/

(2) Notas sobre os autores:
- Fernando Ferreira Carneiro é pesquisador da Fiocruz, membro do Grupo Temático Saúde e Meio Ambiente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Grupo Temático Saúde e Meio Ambiente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva), ABRASCO, e a Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida (Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida)
- Juliana Acosta Santorum é integrante da Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida

(3) Dario Dongo, Giulia Torre. Sangue indígena para o jantar? #Buycott. Igualdade. 24.10.19, https://www.egalite.org/sangue-indigeno-a-cena-buycott/

(4) Dário Dongo. UE - Mercosul, acordo de comércio tóxico. PRESENTE (Grande comércio de comida italiana). 14.7.19/XNUMX/XNUMX, https://www.greatitalianfoodtrade.it/mercati/ue-mercosur-accordo-tossico-sul-commercio

(5) Dário Dongo. Desmatamento e importação de commodities insustentáveis. Consulta pública sobre a estratégia da UE. PRESENTE (Grande comércio de comida italiana). 4.4.21/XNUMX/XNUMX, https://www.greatitalianfoodtrade.it/progresso/deforestazioni-e-import-di-commodities-insostenibili-consultazione-pubblica-sulla-strategia-ue

(6) Jair Bolsonaro, 7.4.21, discurso à nação. Vídeos com legendas em italiano em https://fb.watch/4_LSn9eI23/

(7) Dário Dongo. Brasil, cataclismo de pesticidas. #Buycott soja transgênica e óleo de palma. Igualdade. 10.8.19, https://www.egalite.org/brasile-cataclisma-pesticidi-buycott-soia-ogm-e-palma/

(8) Dário Dongo. Feito no desmatamento da Itália, Buycott! PRESENTE (Grande comércio de comida italiana). 23.10.19/XNUMX/XNUMX, https://www.greatitalianfoodtrade.it/consum-attori/deforestazione-made-in-italy-buycott

(9) Dário Dongo. Os crimes da Amazônia em nossos DOPs. PRESENTE (Grande comércio de comida italiana). 15.7.19/XNUMX/XNUMX, https://www.greatitalianfoodtrade.it/consum-attori/i-crimini-dell-amazzonia-nelle-nostre-dop

Artigos Relacionados

Artigos recentes

Commenti recentes