HomeEmbalagem e MOCADiretiva SUP, Decreto Legislativo 196/21. Novas regras sobre itens de plástico de uso único de ...

Diretiva SUP, Decreto Legislativo 196/21. Novas regras para itens de plástico de uso único a partir de 14.1.22

Decreto Legislativo 196/21 - implementando o Diretiva SUP (Diretiva de Plásticos de Uso Único, 2019/904/CE) - proíbe a colocação no mercado de determinados artigos descartáveis ​​de plástico (ex. a partir de 14.1.22. (1)

A legislação nacional também introduz incentivos para a compra e uso de produtos substitutos, metas de redução e requisitos de marcação para outras categorias de objetos em materiais plásticos. Além de especificar os critérios de responsabilidade estendida do produtor e definir o regime sancionatório. Além disso, existem duas exceções importantes em relação à diretiva da UE. Foco em plásticos e MOCA.

1) PROIBIÇÕES DA UE E DERROGAÇÕES ITALIANA

1.1) Itens proibidos

As proibições referem-se a uma série de itens de uso corrente, como talheres (garfos, facas, colheres, pauzinhos), pratos, canudos, mexedores de bebidas, recipientes para alimentos e bebidas, além de copos e xícaras em poliestireno expandido (Decreto Legislativo 196/21, artigo 5.1 e Anexo, Nota 2 da Parte BV).

Um regime transitório é estabelecido a favor de produtos cujos operadores possam demonstrar a sua introdução no mercado antes da entrada em vigor do decreto (14.1.22), podendo ser comercializados até ao esgotamento das existências (artigo 5.2).

1.2) Derrogação italiana de revestimentos plásticos

Uma primeira derrogação (para o italiano) diz respeito à definição de 'plástico' que no decreto legislativo 196/21 exclui o 'revestimentos plásticos com peso inferior a 10% em peso produto total, que não são o principal componente estrutural dos produtos acabados'. Além de tintas e adesivos com características semelhantes.

assim placas de papelão plastificadas, para citar um exemplo, são retiradas da proibição de venda e uso de placas plásticas descartáveis. Embora também devam ser excluídos da definição de plástico (Artigo 3.1.a).

1.3) Derrogações italianas à proibição da UE

Só na Itália, quanto anunciado, a proibição acima não se aplica aos itens descartáveis ​​em plástico biodegradável e compostável - se certificados conforme as normas europeias UNI EN 13432 ou UNI EN 14995 e produzidos com pelo menos 40% de matéria-prima renovável (60%, a partir de 1.1.24) - se ocorrerem as seguintes hipóteses:

para) 'quando não for possível usar alternativas reutilizáveis ​​a produtos plásticos de uso único destinados a entrar em contato com alimentos'. Desta forma, bioplástico com papel, papelão e outros materiais (ex. Bambu, folhas de bananeira, etc..)

b) quando o uso estiver previsto em 'circuitos controlados'que entregam resíduos ao serviço público de coleta seletiva'de forma normal e estável«(por exemplo, cantinas, lares de idosos),

c) se as alternativas 'em consideração às circunstâncias específicas de tempo e lugar não fornecerem garantias adequadas em termos de higiene e segurança',

e) 'em consideração ao tipo específico de comida ou bebida'. Conceito pouco claro, que talvez se refira à hipótese de produtos destinados a pessoas com alergias e/ou intolerâncias alimentares, ou destinados a uma determinada dieta (de acordo com o regulamento da UE 609/13)

E) 'em circunstâncias que envolvam a presença de um grande número de pessoas'. Eventos que, pelo contrário, devem exigir a máxima atenção ao risco de dispersão de resíduos plásticos,

f) 'onde o impacto ambiental do produto reutilizável é pior do que as alternativas descartáveis ​​biodegradáveis ​​e compostáveis, com base em uma análise de ciclo de vida pelo fabricante '. Incrível, mas verdadeiro (art.5.3).

2) REDUÇÃO DO CONSUMO

2.1) Categorias de SUP a serem reduzidas

A redução do consumo de objetos plásticos descartáveis ​​também devem ser orientados para outras categorias de SUP. Em primeiro lugar, copos e chávenas descartáveis, que o legislador europeu retirou vergonhosamente da proibição. Mas também tampas e tampas, recipientes para alimentos destinados ao consumo imediato (no local ou para levar), sem necessidade de preparação adicional (por exemplo, cozimento, fervura ou aquecimento). (3)

O alvo chegar a um 'redução quantificável'o consumo mensurável destes produtos até 2026, em comparação com 2022, deve ser perseguido através de uma série de atividades que incluem o monitoramento de fluxos, o desenvolvimento e aplicação de processos de produção e distribuição e tecnologias inovadoras.

2.2) Pesquisa, desenvolvimento e experimentação

Pesquisa, desenvolvimento e experimentação deve ser expresso em produtos duráveis ​​e reutilizáveis, água e bebidas na torneira e qualquer outra solução útil, tendo também em conta os experiências em outros países da UE.

Os ministros da transição ecológica e do desenvolvimento económico, as regiões e províncias autónomas de Trento e Bolzano estipularão acordos e contratos programáticos com entidades públicas, empresas, entidades públicas ou privadas e associações comerciais para o efeito (artigo 4.º).

2.3) Incentivos para substituição de SUPs

Um crédito fiscal de 20% - até € 10 mil para cada operador, num montante total de € 3 milhões/ano, de 2022 a 2024 - é estabelecido a favor das empresas que adquirem e utilizam produtos substitutos para Plásticos de uso único (art. 4.7).

Produtos de substituição sujeitos a crédito fiscal devem ser reutilizáveis, ou confeccionados com material biodegradável ou compostável, certificado de acordo com UNI EN 13432: norma 2002.

3) REQUISITOS E MARCAÇÃO DO PRODUTO

3.1) Requisitos do produto (Artigo 6)

Novos requisitos design e fabricação também são introduzidos, para alguns produtos, a médio e longo prazo:

- os recipientes com tampas e tampas de plástico podem ser utilizados - a partir de 3.7.24, sob reserva de esgotamento das existências de produtos já colocados no mercado - apenas se forem feitos de forma a permanecerem fixos aos recipientes durante todo o período previsto para uso do produto. Com exceção apenas das vedações plásticas nas tampas e tampas metálicas,

- Garrafas de bebidas fabricadas com tereftalato de polietileno como componente principal (por exemplo, garrafas PET) devem conter pelo menos 25% de plástico reciclado a partir de 2025, 30% a partir de 2030 (artigo 6).

3.2) Requisitos de marcação (Artigo 7)

Requisitos de marcação estão estabelecidos para alguns produtos de plástico descartáveis ​​referidos na parte D do anexo. Copos e copos de plástico, entre outros. (4) A marcação deve ser claramente legível e indelével, conforme exigido pelo reg. UE 2020/2151 - e indicar ao consumidor:

- os métodos de gestão de resíduos consistentes com os sistemas de coleta em uso,

- a presença de plástico no produto,

- o impacto negativo no ambiente da dispersão ou outras formas inadequadas de eliminação de resíduos (artigo 7.º).

4) Responsabilidade Estendida do Produtor (EPR)

Responsabilidade estendida do fabricante (Responsabilidade Estendida do Produtor, EPR) envolve a participação de produtores, 'proporcionalmente ao peso do componente plástico em relação ao do produto', aos custos relacionados com:

- medidas de sensibilização do consumidor (nos termos do artigo 10.º),

- recolha de resíduos para esses produtos entregues em sistemas públicos de recolha, incluindo a infraestrutura e o seu funcionamento e o subsequente transporte e tratamento desses resíduos,

- remoção dos resíduos dispersos por estes produtos e seu posterior transporte e tratamento.

Gestão de resíduos de produtos plásticos descartáveis ​​referidos na parte E, secção I, do anexo (se ainda não estiver em vigor) devem ser organizados até 31.12.24 nos sistemas de embalagem referidos no Decreto Legislativo 152/06. Ou seja, até 5.1.23, no âmbito de regimes específicos a estabelecer por decreto (ver notas 5 e 6).

Dario Dongo e Luca Foltran

Note

(1) Decreto Legislativo 8.11.21 não. 196. Implementação da Diretiva (UE) 2019/904, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 5 de junho de 2019, relativa à redução do impacto de determinados produtos de plástico no ambiente. Na GU 30.11.21, Série Geral n. 285, Suplemento Ordinário n. 41. https://bit.ly/31bzmOp

(2) As proibições de colocação no mercado dizem respeito a: 1) cotonetes, 2) talheres (garfos, facas, colheres, pauzinhos), 3) pratos, 4) palhinhas (com algumas excepções), 5) agitadores para bebidas, 6 ) postes a serem fixados em balões de suporte, 7) Recipientes para alimentos em poliestireno expandido, ou seja, recipientes como caixas com ou sem tampa, utilizados para alimentos que atendam conjuntamente aos seguintes critérios: a) Destinam-se ao consumo imediato, no local ou por take longe, b) são geralmente consumidos diretamente do recipiente, c) estão prontos para consumo sem preparação adicional, por exemplo, cozimento, fervura ou reaquecimento, incluindo recipientes para fast food ou outras refeições prontas, exceto recipientes para bebidas, pratos, embalagens e embalagens contendo alimentos, 8) Recipientes de bebidas de poliestireno expandido e tampas e tampas relacionadas, 9) Copos ou copos de bebidas de poliestireno expandido e tampas e tampas relativas (Decreto Legislativo 196/21, Anexo, Parte B. Ref. Artigo 5)

(3) Produtos plásticos de uso único interessados ​​em metas de redução de consumo:
1) copos ou copos para bebidas, incluindo suas tampas e tampas, 2) recipientes para alimentos, ou seja, recipientes como caixas com ou sem tampa, utilizados para alimentos que atendam conjuntamente aos seguintes critérios: a) destinados ao consumo imediato, no local ou para levar -fora, b) geralmente comido direto do recipiente, e c) pronto para comer sem preparação adicional, por exemplo, cozinhar, ferver ou aquecer, incluindo recipientes para alimentos, como comida rápida ou para outras refeições prontas para consumo imediato, com exceção de recipientes para bebidas, pratos, embalagens e embalagens contendo alimentos (Decreto Legislativo 196/21, Anexo, Parte A. Ref. Art. 4º)

(4) Produtos plásticos descartáveis ​​sujeitos a requisitos de marcação: 1) pensos higiénicos e tampões e aplicadores de tampões, 2) lenços umedecidos, ou seja, lenços umedecidos para higiene pessoal e uso doméstico, 3) produtos de tabaco com filtros e filtros comercializados em combinação com produtos de tabaco, 4) xícaras ou copos para bebidas (Decreto Legislativo 196/21, Anexo, Parte D)

(5) Produtos de plástico descartáveis ​​sujeitos à responsabilidade alargada do produtor: 1) recipientes para alimentos, ou seja, recipientes como caixas (com ou sem tampa), utilizados para alimentos, que satisfaçam conjuntamente os seguintes critérios: a) Destinam-se ao consumo imediato, no local ou para levar, b) são normalmente consumidos diretamente do recipiente, e c) estão prontos para consumo sem preparação adicional (por exemplo, cozimento, fervura ou reaquecimento), incluindo aqueles para comida rápida o para outras refeições prontas para consumo (exceto recipientes para bebidas, pratos, embalagens e embalagens contendo alimentos), 2) embalagens e embalagens de material flexível que contenham alimentos destinados ao consumo imediato diretamente da embalagem (ou embalagem) sem preparação adicional, 3 ) recipientes para bebidas com capacidade até três litros, ou seja, recipientes utilizados para conter líquidos (por exemplo, garrafas de bebidas e suas tampas e tampas), bem como embalagens de bebidas compostas e suas tampas e tampas. Excluindo recipientes de vidro ou metal para bebidas com tampas e tampas de plástico, 4) copos ou copos para bebidas, incluindo suas tampas e tampas, 5) sacos plásticos leves referidos no Artigo 3.1-c do dir. 94/62 / CE (Decreto Legislativo 196/21, Anexo, Parte E, Seção I. Ref. Art. 8.1)

(6) Produtos plásticos de uso único sujeitos à responsabilidade estendida do fabricante: 1) lenços umedecidos, ou seja, lenços umedecidos para higiene pessoal e uso doméstico, 2) balões, exceto aqueles para uso industrial ou outros usos profissionais e aplicações que não são distribuídos para consumidores (Decreto Legislativo 196/21, Anexo, Parte E, Seção II. Ref. art. 8, parágrafos 2 e 3)

Especialista em embalagens e materiais destinados a entrar em contato com substâncias alimentícias e alterações legislativas relacionadas. Gere o site de informação foodcontactmaterials.info sobre os regulamentos europeus e não europeus no domínio dos materiais destinados ao contacto com alimentos.

Artigos Relacionados

Artigos recentes

Commenti recentes

Traduzir »