InícioAtores-consumidoresEverli, Carrefour, o ecommerce que engana. Preços altos e rótulos enganosos

Everli, Carrefour, o e-commerce que engana. Preços altos e rótulos enganosos

O Loja virtual comida continua a crescer. Mas alguns de seus protagonistas se entregam à violação das regras de proteção ao consumidor.
PRESENTE (Grande comércio de comida italiana) submeteu, ao longo dos anos, inúmeros relatórios à Autoridade da Concorrência e Mercado (AGCM, denominado Antitrust) e ao ICQRF (Inspetoria Central de Proteção da Qualidade e Repressão à Fraude). Em vão, parece. Já que ainda algumas grandes operadoras - Everli e Carrefour - se qualificam exibindo em seus sites preços falidos e rótulos já sancionados como enganosos.

Ecommerce Everli, preços altos

O engano mais sensacional Everli's é sobre o preço. Um produto idêntico, a mussarela 'Oggi You Can' da Granarolo, parece custar cerca de site everli metade em comparação com Site Easycoop (€ 4,65/kg vs. € 9,97/kg). Mas a notícia é falsa, pois a Everli calcula o preço por unidade de medida não apenas no peso da mussarela - conforme determina o Código do Consumidor (Decreto Legislativo 206/05, artigo 15.3) - mas também no do líquido preservante. .

 

Sempre eles enganados  Cooperativa Granarolo

 

A Caixa se repete sem descanso em toda a mussarela do catálogo. Culpa ou dolo, o operador desta forma engana o consumidor e pratica concorrência desleal contra o concorrente (neste caso Easycoop), cujos preços aparecem assim quase o dobro em comparação com os falsificados da Everli.

Indicação do preço, as regras em vigor

A venda de alimentos pré-embalado ao consumidor final está sujeito, nos termos do Código do Consumidor, à indicação de dois preços:

- o preço de venda. Que significa 'o preço final, válido para uma unidade de produto ou para uma determinada quantidade'do produto, incluindo IVA e todos os outros impostos',

- o preço por unidade de medida. Aquilo é 'o preço final, incluindo IVA e demais impostos, válido para uma quantidade de um quilograma, um litro (...) ' (1,2).

'Por comida pré-embalados mergulhados em um líquido conservante, também congelado ou ultracongelado, o preço por unidade de medida refere-se ao peso líquido do produto drenado, (Decreto Legislativo 206/05, artigo 15.3).

Preço por unidade de medida, significado e penalidades

A indicação obrigatória do preço por unidade de medida tem a finalidade de 'melhorar a informação do consumidor e facilitar a comparação de preços'sobre'produtos oferecidos pelos comerciantes aos consumidores'. Deve, portanto, ser também afixado em qualquer forma de publicidade, incluindo panfletos, onde conste o preço por unidade de venda (Decreto Legislativo 206/05, artigo 14.º).

A omissão ou indicação incorreta do preço por unidade de medida está sujeito a uma coima administrativa específica, que varia entre € 516,46 e € 3098,74. (3) Sua repetição em série também pode ser considerada em outros perfis de ilegitimidade.

Ecommerce Carrefour, rótulos enganosos

O site Carrefour em vez disso, parece uma máquina do tempo, ou melhor, um relógio quebrado. Onde no catálogo exibe um rótulo de balas de galatina que deixou de ser utilizada oficialmente pelo produtor Sperlari, em resultado da censura por engano pelo IAP (Institute for Advertising Self-Discipline).

engano da galatina  engano da galatina 2

O rótulo em questão é enganoso tanto ao ostentar a falsa presença de '80% leite', tanto para se referir a'ingredientes naturais'. E é por isso que o site GIFT (Grande comércio de comida italiana) em 2017 apresentou o reporte ao IAP. (4) Mesmo assim, o Carrefour continua a propor essa enganação aos consumidores. Um descuido ou um mal, próprio ou concorrente da Sperlari?

Atualização antitruste

Everli (antigo Supermercato24), Carrefour e Conad já havia sido informado de PRESENTE (Grande comércio de comida italiana) à Autoridade Antitruste, em maio de 2020, por violação das obrigações de informação ao consumidor sobre produtos alimentícios. Também em maio, a associação Égalité denunciou as práticas comerciais desleais do Carrefour ao Poder Garantidor, no alterações de preço após a compra.

Em julho de 2020, DOM denunciado outras práticas comerciais desleais da Everli (ex-Supermercato24), Carrefour e Conad pela recorrente omissão de informações essenciais sobre os produtos alimentícios expostos à venda em seus sites Loja virtual. o persuasão moral evidentemente não é suficiente. Por isso, atualizamos o Poder Garantidor, para que os distribuidores online são instados a cumprir as normas vigentes.

Dário Dongo e Marta Chamuscado 

Note

(1) Decreto Legislativo 206/05 e alterações posteriores, o chamado Código do Consumidor. Artigo 13.1
(2) 'O preço unitário não tem de ser indicado quando é idêntico ao preço de venda'(Decreto Legislativo 206/05, artigo 14.2). Outras isenções estão definidas no seguinte artigo 16
(3) Decreto Legislativo 206/05, artigo 17.1. Decreto Legislativo 114/98 (Reforma da regulamentação relativa ao sector do comércio), arte. 22.3
(4) O relatório sobre as fraudes do Galatine também foi apresentado ao Antitruste que, porém, curiosamente, nem mesmo considerou as avaliações já expressas pelo IAP. V. https://www.greatitalianfoodtrade.it/consum-attori/milk-sounding-via-libera-dall-antitrust

Marta Chamuscado

Jornalista profissional desde janeiro de 1995, trabalhou em jornais (Il Messaggero, Paese Sera, La Stampa) e periódicos (NumeroUno, Il Salvagente). Autora de pesquisas jornalísticas sobre alimentação, publicou o livro "Ler rótulos para saber o que comemos".

Artigos Relacionados

Artigos recentes

Commenti recentes