InícioEtiquetasDecreto Legislativo 231/17, revogações incertas

Decreto Legislativo 231/17, revogações incertas

Decreto Legislativo 231/17, implementação e integração de registro UE 1169/11, regime de penas, revoga. Tudo aparentemente claro, sujeito a revogações incertas. Para isso, uma nota recente de Colocar quase parece contradizer a disposição legislativa. Algumas considerações a esse respeito.

Decreto Legislativo 231/17, conteúdo

Decreto legislativo 231/17 - Disciplina de sanções pela violação das disposições do Regulamento (UE) n. 1169/2011, relativa à prestação de informação sobre alimentos aos consumidores e à adaptação da legislação nacional às disposições do mesmo regulamento (UE) n. 1169/2011 e diretiva 2011/91/UE, nos termos do art. 5 «Lei da Delegação Europeia 2015 " - actualiza em Itália a regulamentação da informação ao consumidor relativa aos produtos alimentares. A disposição, em resumo:

a) integra o reg. UE 1169/11 nas partes referidas à legislação nacional concorrente, que se referem a:

  • venda de alimentos a granel e pré-embalados,

  • administração de alimentos pela comunidade,

b) introduz um novo regime de sanções administrativas, sujeito à aplicação da lei penal,

c) revoga o anterior 'decreto de rotulagem' (Decreto Legislativo 109/92 e alterações posteriores).

Para um exame aprofundado do Decreto Legislativo 231/17, faz-se referênciae-book grátis '1169 PENALIDADES - Regulamento da UE 1169/11. Notícias sobre alimentos, controles e sanções'.

Decreto Legislativo 231/17, revogações aparentes

Revoga o decreto legislativo 231/17 o anterior decreto legislativo 109/92 na sua quase totalidade, (1) sem prejuízo

I termos de durabilidade do leite vacina esterilizada e UHT - definidas pela lei 169/1989 - também expressamente revogado. Mais revogações dizem respeito à referência ao código do lote na legislação metrológico (DPR 391/1980, art. 7º), uma vez que a obrigação de indicação foi retomada no decreto legislativo 231/17, no artigo 17.º E o sistema anterior di rotulagem nutricional (decreto legislativo 77/1993, implementação da diretiva 1990/496/CEE revogada pelo regulamento da UE 1169/11).

Finalmente, eles parecem ter falhado algumas disposições nacionais introduzidas na época pelo Decreto Legislativo 109/92 relativasprodutos específicos, como cerveja, camomila, cereais, farinhas, pães e massas, requeijões frescos, margarinas e gorduras, óleos de azeitona e sementes, tomate e arroz. As obrigações de embalagem para i requeijão fresco esticado, o manteiga e camomila.

Decreto Legislativo 231/17, a circular Mi.SE 9.4.18

A circular Mi.SE 9.4.18 propõe oferecer 'esclarecimentos sobre os efeitos revogatórios do art. 30 do Decreto Legislativo 231/2017'. (2) A intenção da Administração é louvável e ainda paga pelo pecado original da incerteza e fragmentação da legislação alimentar na Itália, cujas responsabilidades são agravadas de governo para governo. (3)

No que diz respeito especificamente às normas de comercialização relativas a categorias de produtos individuais, a circular refere-se da seguinte forma. Na preciosa tabela do Anexo:

  • cerveja (conforme artigo 19 do Decreto Legislativo 109/92). Os requisitos relativos ao grau Plato que os diferentes tipos de cerveja italiana devem possuir, para informar as denominações relativas, ainda estão em vigor, uma vez que estão incluídos no DPR 272/98, artigo 2.1,

  • manteiga (conforme artigo 20 do Decreto Legislativo 109/92). Entende-se que a obrigação de embalagem é mantida,

  • camomila (referido no artigo 21 do antigo decreto), lei efetivamente revogada,

  • cereais, farinhas, pães e massas (referido no artigo 22, parágrafo 1-3, do Decreto Legislativo 109). Relativamente às denominações de 'farinha de trigo mole' e 'pão', refira-se o Decreto Presidencial 187/01, artigo 14.º No que respeita ao 'Pão de cozer parcial', a regra a aplicar é a prevista na lei 146/ 44, artigo 44. O 'teor de água do pão totalmente cozido' permanece inalterado,

  • requeijão fresco esticado (nos termos do art. 23). Os preceitos continuam em vigor, com base no Decreto Legislativo 181/03,

  • margarinas vegetais (anterior artigo 24), dispositivo definitivamente revogado,

  • mel (já no artigo 25 de 109). Os regulamentos anteriores foram substituídos pelo disposto no Decreto Legislativo 179/04, artigo 7.º

  • óleos de oliva e sementes (nos termos do art. 26). A obrigação de pré-embalar em recipientes hermeticamente fechados, alterada pela lei 13/07, artigo 20.4, é sempre válida. Esta obrigação continua a aplicar-se «quando vier transferiu o azeite do lagar para o armazém do produtor e do seu armazém para o do primeiro destinatário,

  • tomate pelado e concentrado de tomate (Artigo 27 do Decreto Legislativo 109/92). As disposições da lei 154/16, artigo 30.2 continuam a aplicar-se.

  • arroz (já no artigo 28 de 109). Previsões definitivamente revogadas pelo Decreto Legislativo 131/17.

Revogações incertas

Além do trabalho apreciável da Administração do Mi.SE, a complexidade do trabalho descrito reflecte um problema grave, que tem impacto nas actividades diárias de centenas de milhares de operadores do sector, bem como nas autoridades de supervisão.

Revogações incertas, referido no Decreto Legislativo 231/17 e amplamente negado - com argumentos lógicos - pela circular do Ministério representam o sintoma de um sistema de regras extremamente complexo e inacessível mesmo para quem deveria aplicá-lo e fiscalizar sua aplicação.

É então adicionado uma criticidade adicional, que nem mesmo eu competenteos Escritórios do mesmo Ministério têm que lidar, muitas vezes por ordens conflitantes de os sucessivos ministros. (4) A maioria dos regulamentos nacionais estratificados por eleeu curso de décadas não è estadoa notificaçãoa - como um dever em vez disso - à Comissão Europeia. (5)

Até?

Dário Dongo

Note

(1) Ver Decreto Legislativo 231/17, artigo 30

(2) Ver carta circular do Mi.SE 9.4.18 no. 133330

(3) O paradoxo, neste caso, é representado pelo fato de o ministro ainda Carlo Calenda subscreveu, por sua vez, decreto carecendo de circular da própria Administração, na tentativa de esclarecer o alcance efetivo da regulamentação pertinente aos administrados

(4) Os exemplos mais flagrantes de falta de notificação das regras técnicas nacionais que afetam a comercialização de mercadorias dizem respeito os chamados decretos de origem sobre massas e arroz. Que são, portanto, ilegítimos, infelizmente, apesar da falsa propaganda que os acompanhou

(5) Cf.. registro UE 1169/11, artigo 45 e dir. 2015/1535 / UE (TRIS, Informações do Regulamento Técnico Banco de dados do sistema)

Artigos Relacionados

Artigos recentes

Commenti recentes